sábado, 22 de novembro de 2014

São Lourenço – MG

Papai e o Mercury Mamae e Roberto 3

São Lourenço

Refazendo alguns dos caminhos de meu pai, que era um apaixonado por São Lourenço, Caxambu e região.

Por muitas vezes durante minha infância estive por aqui, sem qualquer noção de lugar, mas feliz por estar junto de quem sempre me fez feliz. Acredito que a paixão por estradas vem daí e dos muitos quilômetros rodados na expectativa de novas experiências.

 

Escolhemos o Camping Recanto dos Carvalhos para nossa estadia. Um camping muito bem recomendado e que mereceu de nós um post específico para falar sobre ele. Camping Recanto dos Carvalhos. Bem acomodados e com o carro liberado da Camper, fomos rodar por São Lourenço, cumprindo o roteiro do turista padrão (Parque das Águas, Teleférico, Mercado Municipal e o Trem das Águas).

separador

Mapa Parque das Águas de São Lourenço

Para obter este mapa em alta, clique na imagem.

Parque das Águas – Visita obrigatória. A história do parque se confunde com a história de São Lourenço. As  águas minerais já eram conhecidas desde o início do sec. XIX. Nessa época, foi descoberta uma nascente de água pura diferente: naturalmente gasosa e muito cristalina. A notícia logo se espalhou e a qualidade de suas propriedades chegaram aos ouvidos do Comendador Bernardo Saturnin de Veiga, que comprou as terras em 1890. A partir daí, nasceu a Cia. Águas Minerais São Lourenço. Em 1905, Afonso França adquiriu esses terrenos e deu início ao processo de envase. A atual Água Mineral São Lourenço é considerada uma das melhores águas minerais do planeta, promovendo o nome da cidade mundialmente.

O parque é dividido em I e II, separados por um túnel sob a Rua Saturnino da Veiga. As fontes de águas minerais e suas aplicações estão distribuídas por todo o parque. Uma romaria de idosos buscando encher suas garrafinhas e de gente jovem curiosa com esta prática, circula organizadamente entre as fontes. As curas sugeridas são muitas, e o consumo requer certos cuidados, já que o organismo do turista não está habituado aos minerais existentes. Caso tenha ficado curioso com o que cada fonte promete, clique aqui e baixe o detalhamento de cada uma. Nossa preferida foi a Fonte Oriente (naturalmente gasosa).

O parque conta ainda com um grande lago para passeios de pedalinho e caiaque, muitas lojas de produtos naturais, souvenirs, bares e duchas de água mineral, essa última, muito disputada pelos visitantes. Nesta visita tivemos nosso primeiro contato com a cerveja ECOBIER, produzida no Circuito das Águas de São Paulo. Uma boa opção para o dia quente de hoje. Esta cerveja é produzida tradicionalmente, mas agrega todos os cuidados ambientais possíveis em sua produção, divulgação e reciclagem.

Destaque para a Gruta da Nossa Senhora dos Remédios, com infinitas demonstrações de agradecimento dos devotos, que alcançaram a cura pela fé e no consumo das águas abençoadas pela santa.

separador

O Teleférico estava em manutenção, portanto fica para a próxima. Viramos a proa para o Mercado Municipal, já que os planos eram degustar bom queijo e bom vinho à noite.

Mercado Municipal – É lá que estão os produtos mais em conta e de boa procedência. Um show de queijos, frios, embutidos, pimentas, doces e cachaças, para encher a sacola.

De cara você tem a Adega do Tchê. Dá pra comprar de tudo, mas vale uma pesquisa nas demais lojas, para fazer uma pequena pesquisa de preços.

À noite colocamos em prática os planos de nossa noite de queijos e vinhos particular, já detonando parte do estoque comprado.

Na manhã do dia seguinte, fomos atrás de alguma desistência no Trem das Águas. As agências de turismo costumam blocar mais ingressos que, de fato, consomem, mas isso só é possível de negociar diretamente na bilheteria. Com a sorte do nosso lado, pegamos nosso par de ingressos para a saída das 14:30hs.

separador

Trem das Águas – O passeio de Maria Fumaça é feito para proporcionar uma viagem no tempo, onde se revive o passado numa época de muita tranquilidade e calma, quando não convivíamos com a pressa, estresse e correrias de hoje. São 10 kms de trilhos, que margeiam o Rio Verde, ligando São Lourenço a Soledade de Minas. O movimento e balanço, o ruído do atrito dos trilhos e rodas e os apitos nas várias passagens de nível, produzem o clima imaginário daquele tempo. Cantores sertanejos animam as quase 2 horas de viagem. Em Soledade de Minas, bandejadas de pão de queijo de todos os sabores e recheios nos esperavam.

Abaixo um filme bem pequeno do ambiente dentro do trem.

Nessa noite colocamos nosso forninho de pizza para funcionar no camping.

separador

Bom, encerramos nossa passagem por São Lourenço. Na trecho de estrada entre Pouso Alto e Itamonte, paramos no Cachaça Paraíso – Produtos da Roça, para umas fotos curiosas e comprar alguma cachaça como lembrança.

Os atrativos naturais da região, trilhas, cachoeiras ficarão para uma próxima investida. Nosso amigo e companheiro de viagens o Gato Fredy se divertiu muito no ambiente do camping. Lá fez contato com galinhas de angola e de granja, que pareceram muito grandes para merecer uma corrida. Melhor ficar no meu canto sentindo a brisa e os cheiros do lugar, que é o melhor que faço.

Viagens Nacionais

Até breve.    Siga-nos nas redes sociais assinatura

           Siga-nos no Twitter Veja nosso canal no YouTube Curta nossa página no Facebook Siga-nos no Instagram

0 comentários:

BlogBlogs.Com.Br