quarta-feira, 18 de agosto de 2010

Secretário – escaladas, trilhas e cachoeiras - RJ

Distante aproximadamente 100 kms do Rio de Janeiro, fica Secretário. Subindo pela BR-040, após Petrópolis e Itaipava, chega-se a Pedro do Rio, de onde pegamos a RJ-123 para mais alguns quilômetros até Secretário.
Local de fazendas, sítios e chácaras, com muita água disponível. O clima de Secretário é mais seco que o de Itaipava.
A quase ausência de chuvas no inverno, favorece a prática de longas caminhadas e travessias pelos campos de altitude. Durante os 5 dias que aqui ficamos, choveu em 1, enquanto em Petrópolis choveu em 4.
Pesquisamos muito para decidir onde ficar, o que nos fez decidir pelo melhor, acredito. Ficamos hospedados num flat espetacular, no Condomínio Village das Cachoeiras. Muito bem aparelhado, com suite, sala, cozinha, lavabo, lareira, varanda, com tudo que se possa precisar em termos de equipamentos. O condomínio ainda oferece piscina térmica, saunas seca e a vapor, piscina externa, restaurante, quadras e bar, além do rio que forma cachoeiras e hidros. Fotos para ilustrar minha descrição, direto do álbum no Picasa do proprietário Leonardo (tel.: 21 9101-8790). Ele ainda possui opções de 3 e 2 quartos.

Nossa primeira investida na região foi a parede de escalada conhecida como Pedra Roxa – Face Noroeste, com vias de até 180 metros. Seguindo o Guia de Escaladas de Petrópolis(GEP), que descreve como chegar ao local e somadas as diversas perguntas que fizemos aos locais, ainda assim andamos em círculo. A tal Porteira da Pedra Roxa não aparecia. Depois de algum tempo acabamos por deduzir qual seria a porteira por exclusão. Marcamos o ponto no GPS(final do post), para aqueles que vierem a se interessar pelas vias. Subimos de carro até avistarmos a pedra. Vale ressaltar que as estradas de terra são ótimas. Paramos o carro de acordo com as indicações do GEP e cruzamos a área de pasto até a base das vias.
Estacione do lado esquerdo e atravesse o pasto
A foto de orientação das vias no GEP não ajudou muito em razão do ângulo e da posição do sol. Na verdade as vias começam na extrema esquerda da pedra. Experimentamos 3 vias (Boi que nada, Boi reto, Boi paralelo). Nomes bem sugestivos, afinal o que mais se vê por ali é gado e o que mais se leva para casa é carrapato. A parede está bem suja. Uma camada fina de sedimentos na pedra deixa as coisas bem difíceis. Uma escovinha pode ajudar nos lances mais exigentes.

Voltando a falar nos carrapatos. Acredite, eles existem aos montes, principalmente no inverno. Nem vou relatar o trabalho que deu para me livrar deles, tanto no corpo quanto no equipamento, mochilas, corda... Contudo, valeu a pena. Mais uma bonita pedra num local também muito especial.
Na volta, fizemos uma parada na Cachoeira da Rocinha, muito usada pelos moradores do local aos fins de semana e feriados. Nesta quinta-feira, só estavamos nós. Mesmo com o pouco volume de água, o poço é bem grande. Não é considerada uma água limpa em razão das muitas fazendas de gado e moradias rio acima.

Com a justificativa dos carrapatos, terminamos o dia na piscina térmica e na sauna do condomínio.

Outra boa opção em Secretário é a bicicleta. Afora a poeira, mais evidente com a falta de chuvas, o piso plano e as poucas elevações favorecem longas pedaladas. Na hora de molhar o bico e papear com os locais, posso sugerir o Bar Jú e Lú para uma cerveja gelada. Ao lado fica um bistrô com possibilidades de drinks mais sofisticados e bom vinho.

Reservamos um dia para visitar o Parque Nacional da Serra dos Órgãos (PARNASO) sede de Petrópolis. O objetivo era fazer a trilha até a Cachoeira Véu da Noiva e o Poço das Andorinhas. Seguindo as orientações contidas no Guia de Trilhas de Petrópolis, percorremos e identificamos com precisão todos os destaques ali descritos. Gastamos 2 horas subindo, com paradas para fotos e observação dos vários pontos de mirante. O guia sugere que o carro seja deixado em uma das pousadas (pago). Contudo, existe um estacionamento de morador a 200 metros da entrada do parque, também pago, mas bem mais cômodo, pela proximidade.
Deixe para conhecer o Poço Paraíso na volta da trilha. Uma garrafinha d´água atende bem. Você pode reabastecer com tranquilidade durante a trilha. A cachoeira ao final da trilha recompensa qualquer esforço.
Trilha muito bem sinalizada
Representante da fauna

Véu da Noiva, com pouco volume de água

Abaixo, o Poço das Andorinhas que estava literalmente seco. Faço uso, com os devidos créditos, de foto do Marcos L.Britto que esteve por lá na temporada das chuvas.

A descida foi bem mais rápida (1 hora). Como falamos no início da trilha, hora de fazer uma parada no Poço Paraíso.

Deste mesmo parque dão partida as trilhas para os Castelos do Açu e a Travessia Petrópolis / Teresópolis.

Ocupamos nossas horas livres aproveitando os atrativos do condomínio e queimando muita lenha (ecológica) nas noites geladas. Antes de deixarmos Secretário e retornar ao Rio, fomos visitar o Sítio Humaytá, para degustar e comprar geléias, molhos, antepastos, compotas, doces e conservas feitos no local. Destaque para os molhos chutneis de damasco com tâmara e de manga, mais adequados ao meu paladar.
- Não comprou as lembranças que queria? Resolvido!!

Pensando em conhecer Secretário? Veja o tempo agora na região de Pedro do Rio, próximo a Secretário.


Custos considerados:
- Cinco dias de flat R$ 500,00
- Entrada do PARNASO – R$ 10,00 cada
- Pedágio BR-040 – R$ 7,50 x 2
- Produtos Humaytá – de R$ 11,00 a R$ 14,00

Links relacionados:

Coordenadas marcadas em arquivo kmz do Google Earth

Guias Sugeridos:
Guia de Trilhas de Petrópolis – Waldyr Neto, a venda em livrarias, nas sedes dos parques ou pelo site.
Guia de Escaladas de Petrópolis – Luciano Bender e Paulo Lucio Tesch Loureiro, a venda nas lojas de montanhismo ou pelo site.
Valorize o trabalho inestimável destes montanhistas, que cuidadosamente descrevem e orientam nosso acesso a Serra dos Órgãos. O guia é uma fonte de consulta imediata, como também permite planejar novas incursões. Torne-se um montanhista.


BlogBlogs.Com.Br