segunda-feira, 9 de novembro de 2009

Serra do Cipó – BH – 2009


Mais uma viagem pinga-fogo, com o passaporte da Azul Linhas Aéreas. Rio-Belo Horizonte-Rio, 07 a 09/11.
Chegando a BH (Confins) sábado pela manhã, alugamos um carro basicão (59,00 o dia, km livre) na Unidas e seguimos para a Serra do Cipó. Após 60 kms, chegamos na pousada EcoBamboo. Fomos recebidos pela Cláudia e pelo Marcos. Assumimos nosso chalé, muito limpo e confortável e saímos logo para aproveitar o dia. Retornamos uns 4 kms e fomos esquecer o calor do Rio na Cachoeira Grande. Mesmo com suas águas mornas, foi muito bom. Nós que já vimos milhares de cachoeiras, ainda assim achamos esta especial, tanto pela sua largura, como pela formação das rochas.
Cachoeira Grande









Daí veio a fome. Seguimos a orientação da Cláudia e fomos no restaurante da Fazenda, muito perto dali. Não conseguimos visitar o Alambique, que estava fechado. Pedimos uma porção de pastel de angu, um caldo de feijão, um caldo de moranga com carne de sol, requeijão e torrada, uma original, uma caipivodka, e uma cachacinha. Tudo muito bem servido, barato e delicioso. Com o dia acabando, retornamos a pousada e aproveitamos o local que dispunha de sauna (funcionando). No papo da noite, fizemos a programação do dia seguinte.
Levantamos cedo no Domingo e partimos para conhecer a cachoeira Véu da Noiva (afinal, todo lugar de serra tem uma). Pagamos a entrada, deixamos o carro e resolvemos conhecer primeiro a Cachoeira por cima. Fizemos a tal trilha dos escravos, que descobrimos não ter nada a ver com escravos. Chegamos ao topo da cachoeira e seguimos o curso do rio acima, onde encontramos mais alguns poços para banho. Descemos a trilha e fomos até a base da cachoeira, onde também ficamos surpresos com a beleza da queda d´água. Dentre as cachoeiras de mesmo nome, esta assumiu a liderança.
Cabeceira e base da Cachoeira Véu da Noiva
Refrescamos o corpo e a mente e resolvemos seguir adiante, para conhecer a cachoeira da Serra Morena. Pegamos o carro e subimos a MG10 em direção a Diamantina. Poucos quilômetros a frente saímos a esquerda, para 5 kms de terra em boas condições. Pagamos a entrada na fazenda e deixamos o carro para fazer as trilhas, por sinal, bem leves. Fomos primeiro na cachoeira 2, a mais bonita, segundo os locais. E era mesmo.
Cachoeira Serra Morena 2
Depois de fazer boas massagens debaixo das quedas, seguimos para a cachoeira 1, que também tinha seus atrativos, com um poço bem grande e ótimos chuveiros.
 Cachoeira Serra Morena 1

Daí veio a fome novamente. Depois de tanta água e atividade física, era hora de voltar ao restaurante da Fazenda e comer o tutu a mineira, que havíamos programado. No caminho, fizemos uma parada na Grande Pedreira, para ver o local onde dizem haver algumas vias de escalada. Sem muita informação, fiquei de investigar melhor para uma futura volta.
Pedreira Grande e Tutu a Mineira









Caímos dentro do tutu, com tudo que era devido. Bateu o sono. Voltamos para a pousada para o descanso. Noite calma, prosa com o Marcos e a Cláudia e definição do horário de retorno, para devolver o carro e fazer check-in em tempo, já na segunda pela manhã. Todos os voos no horário. E já estamos no Rio de volta.

1 comentários:

bucadora disse... [resposta]

linda foto inscreva no::1º CONCURSO DE FOTOGRAFIA DA SERRA DO CIPÓ
TEMA: CAMPOS RUPESTRES FAÇA SUA INSCRIÇÃO NO: http://fotosserradocipo.blogspot.com

BlogBlogs.Com.Br